woman, women, women's day-281473.jpg

Projeto Expressão Escrita

Março, mês alusivo à Mulher. Sob a orientação das professoras de redação do 6º ao 9º ano e com o propósito de reconhecer sua força, coragem, determinação e autonomia, foi desenvolvido o projeto de produção de textos com a temática voltada para a mulher.  

 

Aluna: Heloyse Alves de Sousa.

Turma: 6º ano “C”

Professara: Patrícia Lima

 

O grande dia 

                                   

Betty Cooper e suas irmãs Sirena e Mary, eram de uma família muito rígida, que pertencia a um pequeno povoado da cidade de New Horizon, que não aceitava nenhum tipo de erro que viesse manchar o nome da família. Era imposto a elas várias regras que não podiam ser quebradas, sob pena de cair em maldição. Certa noite, ouviram uns barulhos estranhos vindo da casa do seu amigo Archie, o que deixou elas bastante preocupadas, pois não tinham muito a fazer, já que a noite não podiam sair de casa.

No dia seguinte, encontram Archie na frente da casa e perguntam o que havia acontecido na noite anterior. Ele respondeu que não sabia, afinal, não tinha dormido em casa, pois nos dias ímpares da semana, fazia companhia para sua avó que estava doente. As irmãs, intrigadas e sem acreditar muito no amigo, bolaram um plano para descobrir o que realmente estava acontecendo. Ao anoitecer, apagaram-se as luzes e colocaram o plano em ação.

Betty Cooper, Sirena e Mary, finalmente conseguiram entrar na casa. Era uma escuridão total, mal conseguiam andar pelos cômodos. Mesmo assim, encontraram um galpão com a passagem trancada com correntes grossas e cadeado. Por um minuto permaneceram ali paradas, num silêncio absoluto. Quando de repente, ouviram-se alguns passos, vozes e uma música bem longe. Com muito medo, os cabelos arrepiaram e elas saíram correndo em direção a saída. Porém, voltaram assim que perceberam que Mary havia ficado para trás.

Bruscamente a porta do salão se abre, elas entram, a música começa a tocar, as luzes se acendem e todos os presentes ali, levantam e batem palmas. Mary toda sorridente juntamente com Sirena conduzem sua irmã mais velha, Betty Cooper, até o Rhuan, irmão de Archie. Tudo não passava de uma grande surpresa que as famílias prepararam para realizar o casamento arranjado dos dois jovens, que era uma tradição que passava de geração em geração. Betty Cooper foi num espaço reservado, onde ela pudesse trocar de roupa e se arrumar para o grande dia da sua vida.

 

 

Aluna: Júlia Oliveira Mota

Turma: 7º ano A

Professora: Leidiane Ramos

 

Uma mulher importante para mim 🙂

Rosecler da Mota Brito é professora de geografia, filha de Nair Calixto  da Mota  e José  Pereira de Brito, e nascida em Goiânia-GO, é casada com Sebastião de Souza Oliveira, e mãe de dois filhos: Júlia Oliveira Mota (eu) e meu irmão Lauro Oliveira Mota.

Minha mãe sempre foi  muito carinhosa, atenciosa, cuidadosa, divertida comigo e com o meu irmão. Quando eu era pequena o meu pai fazia o doutorado, e ele ficava estudando  e viajando  muito, então a minha mãe  cuidava de mim, do meu irmão, do trabalho dela e da casa. Não era nada fácil, porque eu era uma criança muito eufórica e sociável, tanto que quando a minha mãe me levava para a escola dela eu fugia da sala de aula e ia “procurar coleguinhas” ,segundo eu mesma, de 3 anos. A escola da minha mãe tinha condições precárias, e dar aula lá  todos os dias era um verdadeiro desafio (assim como em muitas outras escolas do Brasil).  Mesmo  com todas essas dificuldades, a minha mãe não desistiu de mim e do meu irmão, e eu a admiro muito por isso.

Além de ser carinhosa e muito forte para conseguir cuidar de mim e do meu irmão quando pequenos e do seu trabalho, a minha mãe é muito inteligente. Às vezes eu converso com ela sobre questões sociais, sobre a situação do Brasil, a pandemia e etc, e  eu sempre aprendo muito com essas conversas. Outra coisa também é que a minha mãe teve muitas vezes que sacrificar o seu adorado  sono para me ajudar nas tarefas  que atrasa e era para  entregá-la no outro dia, nas comidas que a professora pedia  para  gente levar  no  outro dia e eu avisava a mamãe de  última hora,  e o tão clássico trabalho de cartolina que é  pra amanhã,  e sete horas da noite tem que sair atrás de uma. Mas a minha mãe sempre dava um jeitinho para que nada de ruim acontecesse e sempre nos ajudava  nas tarefas da escola e em qualquer coisa da vida.

Como toda mãe, a minha também dá broncas às vezes quando a gente faz algo de errado, mas ela é bem compreensível. Por exemplo: se eu tirar uma nota  ruim em uma prova  ou uma tarefa ela não briga comigo e nem me dá castigo, apenas conversa  e diz  pra  mim estudar  mais  e essas coisas, pois ela sabe que eu  não  sou de tirar  notas ruins. Resumindo:  minha mãe é carinhosa, forte, inteligente, ajuda eu e meu irmão em tudo, é justa e compreensível. Ela é demais, te amo mãe!

 

 

Aluno: Natan Vitorino Gomes

Turma: 8º ano A

Professora: Leidiane Ramos

 

MULHER

Quem é a mulher ?

Mulher é aquela que vê o seu filho nascer

Que cuida como pai e mãe

Que educa até ficar caduca

 

Quem é a mulher ?

Mulher que tem  um colo carinhoso

Sabe brigar , e ao mesmo tempo amar

Seu beijo é melhor que qualquer coisa

 

Quem é a mulher

Tem um coração maior que o mundo

Sabe amar em outro patamar

E para o amor que há  em seu coração não há definição

 

Aluno: Davi de Paula

Turma: 9º ano A

Professora: Leidiane Ramos

 

Simplesmente ela é!

 

A mulher já nasce perfeita em sua essência

Rica, pobre;

Preta, branca;

Simplesmente ela é!

 

Mãe que educa

Filha que honra

Vó que acolhe

Simplesmente ela é!

 

Amiga que abraça

Namorada que encanta

Esposa que acompanha

Simplesmente ela é!

 

Empoderada, estilosa, influente;

Apaixonada, brega, tímida;

Mesmo “frágil”, é poderosa

Simplesmente ela é!

 

Cada uma do seu  jeito

Cada jeito é de uma

Charmosas aos olhos de quem as contemplam

É… simplesmente ela é!

 

 

 

 

 

 

 

×

Powered by WhatsApp Chat

× Fale com o Financeiro.